domingo, 22 de agosto de 2021

IOGURTE CASEIRO

 


IOGURTE CASEIRO


Eu tinha uma ideia de que fazer iogurte era uma coisa meio complicada. Acho que é porque quando eu era moleca meus pais tinham uma máquina toda cheia de treco pra fazer iogurte e pra todo sempre eu passei a achar que só dava pra fazer iogurte com mil apetrechos. O dia que descobri que não precisa de nenhum equipamento especial e que é super tranquilo de fazer foi só alegria.


iogurte caseiro

De uns tempos pra cá tenho feito um super esforço pra me livrar de alimentos industrializados. Começou com os fast foods e refrigerantes da vida e cada vez mais, na hora de ir ao supermercado, sempre penso se dou conta de fazer aquele produto em casa, me livrando dos zilhões de conservantes com nomes impronunciáveis que aparecem nas listas enormes de ingredientes de até mesmo um simples iogurte, geralmente considerado super saudável.


Pra fazer o seu próprio você só precisa de dois ingredientes: leite e o último iogurte industrializado que você vai precisar comprar. Depois disso você pode passar a fazer as próximas levas usando o finzinho da leva anterior. Comecemos com a escolha do leite. Já fiz usando aqueles leites tipo A de saquinho, usando leite de embalagem tetra pak (integral e semi-desnatado) e, mais recentemente, aquele leite chamado Leitíssimo. Todos deram certo, mas meu preferido foi o Leitíssimo. O iogurte que usei como base foi um grego sem sabor, mas o que importa é – olha a lista de ingredientes, quanto menos, melhor :) e tem que ter fermento lácteo.



 

Agora se prepara, o trem é difícil. :) Pegue o leite da sua escolha e coloque numa panela de fundo grosso, de preferência dessas pesadonas, que seguram o calor bastante tempo. Esquente o leite mexendo de vez em quando pra não queimar. Quando estiver a ponto de ferver desligue e deixe esfriar até você conseguir deixar a ponta do seu dedo no leite por 3 segundos. Daí é só misturar com umas 3-4 colheres de sopa daquele iogurte industrializado, tampar sua panela, talvez embrulhar em um ou dois panos de prato pra manter o quentinho mais tempo e guardá-la dentro do forno desligado até o dia seguinte. Se estiver muito frio onde você está dá uma ligadinha no forno antes pra ele ficar quentinho e daí desliga na hora de guardar a panela.


Durante a noite a mágica acontece e seu iogurte está pronto. Se por acaso você não tiver uma panela pesadona, outra opção que já fiz e funciona super bem também é dar aquela pré-aquecida no seu forno no mais baixo possível e depois de misturar o leite morno ao iogurte colocar tudo num pirex, tampar bem, desligar o forno e deixar seu pirex lá dentro no quentinho até o dia seguinte.


No dia seguinte seu iogurte já estará uma delícia, mas daí ainda dá pra seguir adiante. Agora é contigo.


Opção 1 – mande ver assim como está – a foto abaixo com granola e frutinhas foi assim.


Opção 2 – saborize como quiser, com alguma geléia, mel, use a criatividade.


Opção 3 – transforme seu iogurte em grego – é só colocar um filtro de café, papel toalha daqueles mais grossinhos, voil, enfim, algo que deixe passar o líquido, mas só o líquido mesmo!  Use uma peneira com uma cumbuca por debaixo e deixar escorrendo na geladeira. O soro que sobrar é o famoso whey, aproveite em sucos, sopas, panquecas, mil coisas. O tempo de engrossar é o tanto que você quiser, algumas horas, de um dia pro outro… – é só olhar de tempos em tempos pra ver se chegou na textura que você gosta. Quanto mais tempo, mais grosso.



 

Opção 4 – transforme seu iogurte em coalhada seca. Faça o mesmo processo do grego, mais ao invés de guardar na geladeira deixe escorrendo fora da geladeira pra ele dar uma azedada a mais. Quando chegar na consistência e acidez que você quiser tempere e mande ver. Eu curto deixar de um dia pro outro.


Pronto. Sem desculpas. Tá fácil demais.



Vídeo:https://youtu.be/GKI9AXe26g4

Créditos:https://comalaemcasa.com.br/2015/03/iogurte-caseiro/

Nenhum comentário:
Faça também comentários