sábado, 1 de agosto de 2020

Bolinhas de chocolate e coco






.Bolinhas de chocolate e coco 

(vegana, crua, sem glúten) Essas bolinhas são simplérrimas de fazer se você tiver um multi-processador, daqueles com uma lâmina ‘S’. É possível fazer a receita no liquidificador (é o que faço em casa), você só vai precisar usar os músculos e ter um pouco de paciência. A receita produz bolinhas doces na medida (menos doces que os doces tradicionais, mas várias crianças acostumadas com biscoitos e chocolates industrializados aprovaram essa receita), mas se quiser uma versão mais intensa e amarga, aumente a quantidade de cacau. E falando nele, a qualidade de cacau utilizado aqui faz toda a diferença. Sei que tâmaras são difíceis de encontrar no Brasil, então vou logo respondendo a pergunta que sei que vai aparecer nos comentários: é possível usar passas no lugar das tâmaras. Mas preciso avisar que o saber muda, claro, e que a versão com tâmaras é melhor. 1 x de coco ralado desidratado 1 x de castanha de caju 1 x (bem compactada) de tâmaras macias, sem caroço (as do tipo ‘medjoul’ são as melhores) 2 cs de cacau em pó puro, sem açúcar, de ótima qualidade (ou mais, se quiser um sabor de chocolate mais intenso e amargo) 1/2 cc de extrato de baunilha (opcional, mas recomendado) Uma pitada generosa de sal marinho Se suas tâmaras estiverem secas demais, deixe de molho em água quente (só o suficiente pra cobri-las) por meia hora. Escorra e reserve a água do molho.  No multi-processador: Triture as castanhas até obter uma farinha grosseira (tudo bem se tiver alguns pedacinhos maiores). Junte o coco ralado, o cacau e o sal e triture alguns segundo, pra que tudo fique bem misturado. Com o motor ligado vá adicionando as tâmaras escorridas (sem o caroço!!!) aos poucos. Junte o extrato de baunilha, se estiver usando, e uma colher de sopa de água (aquela que você reservou depois de ter deixado as tâmaras de molho) e bata mais um pouco. Nesse ponto a massa deve estar úmida o suficiente pra formar bolinhas quando pressionada. Teste pegando um pouco de massa e pressionando entre os dedos. Se ela ainda estiver muito seca e se quebrando, junte mais uma colher de sopa de água e bata mais um pouco. Se por acaso você acrescentar água demais e sua massa estiver muito grudenta, junte mais um pouquinho de coco ralado.   No liquidificador: Triture as castanhas até obter uma farinha grosseira (tudo bem se tiver alguns pedacinhos maiores). Despeje as castanhas em um recipiente grande e reserve. Coloque o coco ralado no fundo do liquidificador seguido das tâmaras escorridas e por último o cacau. Acrescente o sal e o extrato de baunilha, se estiver usando. Triture tudo até que as tâmaras estejam em pedaços bem miúdos (você provavelmente vai precisar parar o motor algumas vezes e mexer tudo com uma colher de pau). Despeje a mistura sobre as castanhas trituradas, junte uma colher de sopa de água (aquela que você reservou depois de ter deixado as tâmaras de molho) e misture tudo com as mãos. Se prepare pra malhar o braço aqui, pois a massa é densa e vai precisar de um certo esforço da sua parte pra chegar na consistência ideal. Se sentir que a massa não está ficando unida, junte mais uma colher de sopa de água. Se estiver muito grudenta, junte mais um pouquinho de coco ralado. Quando a massa estiver bem unida e você for capaz de enrolar bolinhas com ela…faça bolinhas com ela (como você enrolaria brigadeiros, só que não precisa untar as mãos). Deguste imediatamente ou guarde em um recipiente bem fechado pra não ressecar. Elas ficam mais firmes no dia seguinte, mas o sabor fica ainda mais intenso. Essas bolinhas se conservam por vários dias (fora da geladeira, pois o frio faz com que elas fiquem bem duras). Rende 34 bolinhas pequenas (essa quantidade varia de acordo com o tamanho das suas bolinhas, obviamente).



Créditos:http://www.papacapim.org/category/sobremesas/page/3/


Nenhum comentário:
Faça também comentários